top

 

 

 

SuperLimão Studio

 


 

 

Entender os fluxos e as atividades dos espaços como uma extensão do indivíduo e criar ferramentas com potencial para o desenvolvimento de novas tecnologias. Buscar por novas linguagens estéticas inspiradas no dia a dia reunindo a funcionalidade, a simplicidade, a estética e o prazer.

 

55 11 3518-8919 | @ | WEB

 

 


 

 

• Arquitetura
• Interiores

Comercial

 

 

 

Benzina Bar | São Paulo / SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O grupo proprietário do Benzina Bar, já cliente SuperLimão também em outros projetos, foi um dos pioneiros a criar empreendimentos Fast Casual no Brasil. Logo, a ideia para o projeto do Benzina era que fosse criado um ambiente jovem, interessante e, ao mesmo tempo, empoderador para que o cliente tenha o livre-arbítrio de ir e vir. Assim, toda casa foi pensada para que a pessoa possa consumir e ficar livre para estar em qualquer espaço.

Na casa funcionava um pub com áreas compartimentadas que já havia sofrido algumas alterações. Ao mesmo tempo, a fachada do imóvel possui linhas fortes e ângulos expressivos, que foram tomados como partido arquitetônico para o seu novo desenho. Além disso, foram feitas diversas aberturas nos caixilhos para que o interior e exterior ficassem bastante integrados trazendo a rua para dentro do bar.

Como haviam compartimentações, a ideia foi criar uma unificação visual dos espaços, aproveitando-se do pé direito existente sobre o antigo forro. Então o forro foi retirado, as tesouras metálicas do telhado foram expostas e um tratamento acústico com celulose projetada foi feito.

Foram definidos três níveis de interação. O térreo contempla um grande bar e uma série de mesas e assentos em alturas diferentes. Foi desenhada uma grande arquibancada que unifica o pavimento térreo ao primeiro nível, onde as pessoas podem circular ou estar. No segundo nível foram criados lounges, uma área de sinuca e um segundo bar de drinks. Esse bar possui uma superfície lúdica criada com líquidos coloridos que se movimentam com o toque, fazendo uma ligação com os efeitos alucinógenos da inalação da Benzina. Neste pavimento encontra-se uma escada para o próximo e terceiro nível, onde existem máquinas de pinball, pebolim. A ideia é que essa área funcione como uma área de jogos e interação entre as pessoas e todo espaço possa ser utilizado como um grande playground.

Voltando ao térreo, ao lado do bar principal foi criada uma grande abertura de caixilhos e, aproveitando-se da diferença de nível entre o térreo e o nível da rua, uma única plataforma foi criada, servindo como banco para a área interna e, ao mesmo tempo, uma mesa alta para a área externa. Todos os revestimentos foram descascados, expostos e tudo que foi criado de novo busca trazer uma grande diferenciação expondo o novo e o velho. Todo o mobiliário foi garimpado em lojas de móveis antigos na
Av. São João no centro de São Paulo.

Na fachada foram utilizadas cores diferentes e iluminações lineares, enaltecendo os ângulos das águas dos telhados. Internamente, no palco, foi criado um lounge junto a uma estante com diversos objetos com referências dos anos 80 e uma grande luminária Biro-Biro platinado, de autoria do SuperLimão, explora o pé-direito.

Ficha:
Time de Projeto: SuperLimão Studio - Antonio Carlos Figueira de Mello, Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Letícia Domingues e Pedro Pontes.
Local: São Paulo, Brazil
Ano: 2017
Área: 250m2
Endereço: R. Girassol, 396, Vila Madalena – São Paulo, SP, Brasil.
Paisagismo: Teco Paisagismo
Luminotécnica: LDArti
Fotografias: Maíra Acayaba

 

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Comercial

 
 

 

 

Goose Island Brewhouse | São Paulo / SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A cervejaria norte-americana, original da cidade de Chicago, Goose Island Brewhouse trouxe para o Brasil o seu conceito de brewpub, um bar onde se produz e consume a própria cerveja. Foram responsáveis pelo desenvolvimento do projeto o SuperLimão Studio e o escritório canadense McKinley Bukkart Architects.

O local escolhido para o projeto foi o Largo da Batata, em consonância com a postura da marca de buscar inserir seus brewpubs em locais sob intensa transformação urbana. A primeira brewhouse em Chicago ocupava um espaço em uma antiga zona industrial em transmutação para uma região jovem e artística. A casa escolhida foi a última restante do processo de desapropriações do Metrô, com 10m de frente e 40m de fundo e uma lateral que virou a fachada do projeto, de frente para o Largo.

Se o Largo da Batata se apresentava como ótima opção, devido a inúmeras transformações ao longo do tempo, o imóvel não aparentava possuir o aspecto industrial presente no guideline da marca. Após a remoção destas intervenções, o que ficou foi a estrutura original do imóvel, um depósito de coco do início do século. A escolha de materiais como tijolos originais expostos aos visitantes para que tenham acesso às transformações pela qual o local passou, concreto e a madeira queimada Shou Sugi Ban aliadas a nova estrutura metálica aparente chegaram a linguagem pretendida.

O projeto buscou lidar com a natureza da Goose Island Brewhouse: juntar cervejaria e bar, dois programas distintos desde questões sanitárias a fluxos. O projeto buscou integrar as duas partes, e tirou partido da presença do maquinário: a cervejaria está no meio do bar, sendo possível vê-la até mesmo no caminho para o banheiro.

O layout foi configurado por etapas: ao chegar, avista-se uma primeira recepção que funciona como uma loja e que conta um pouco da história da marca. Entrando é possível ver um grande salão, que tem como pano de fundo a cervejaria, e uma área externa dividida por grandes portas metálicas. Quando abertas se transformam em cobertura e o espaço se integra ao salão. No lado oposto foram criados vãos que permitem a entrada de luz natural. Paralelo a esta parede foi feita uma grande calha contendo gibóias que ao longo do tempo vão tomando conta das instalações aparentes. No caminho do segundo pavimento há uma sala com cervejas especiais envelhecendo em barris, que cria uma outra categoria de cerveja e formas de consumo.

No segundo pavimento encontra-se o beergarten, que possui uma vista única para o do largo da batata em uma grande área externa protegida por uma pérgola de madeira com cobertura retrátil. O espaço possui um segundo bar, uma parrilleira integrada a essa área e um pomar. O restante deste pavimento é ocupado por áreas técnicas e a cozinha.

A edificação possui duas fachadas com diferentes aspectos. A primeira, da entrada, possui um aspeto mais vertical e remete a construção original. Já a face do largo da batata é bastante horizontal onde é possível ter uma leitura da transformação do antigo galpão aliado a cervejaria com visíveis tanques brancos sobre ela. Foi convidado o grafiteiro Nove (Digital Orgânico) para desenvolver um painel que faz uma leitura presente da região, imprimindo muitas cores e trazendo brasilidade para o projeto.

Ficha:
Goose Island Brewhouse
Arquitetura: SuperLimão Studio (Brasil) e McKinley Architects (Canadá).
Equipe de Projeto: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Julia Regis Bittencourt, Pedro Luna, Maria Clara Rodrigues
Local: São Paulo, Brazil
Ano: 2016
Área: 750m2
Fotografias: Maíra Acayaba

 

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Corporativo

 
 

 

 

Social Tailors | São Paulo / SP

 

 

Localizada no Itaim Bibi, em São Paulo, a Social Tailors é uma agência especializada em mídias digitais. O SuperLimão Studio foi contratado a propor uma arquitetura para a nova sede da empresa que transformasse o espaço de trabalho em um local para compartilhamento de conhecimento, cujo principal objetivo era manter a equipe conectada e integrada.

Para isso, cada espaço foi projetado e detalhado sob medida. Com cerca de 250 m² e todo projetado em BIM, o programa previu os seguintes ambientes: área de trabalho open space, salas de reunião, espaço de descompressão, Phone Booth, banheiros e copa. Logo após o hall de entrada encontra-se a distribuição de todas as circulações e todo o programa fica perceptivo.

Para a área de descompressão foi desenvolvido um móvel multiuso que permite diferentes configurações e interações entre as pessoas. Uma arquibancada que funciona como espaço de apresentações para toda equipe, bancadas de apoio e mesas em alturas diferentes para trabalhar. Além disso, cria um ambiente para reuniões e troca de ideias rápidas que não necessitam o uso das salas de reunião. Para dividir esse volume da circulação da copa e dos banheiros foram desenvolvidos painéis de feltro e confeccionados pelo SuperLimão.

A sala de reunião está contida em um grande volume revestido de madeira tauarí que está em um lugar de destaque no projeto. Situado na frente da arquibancada, este volume contém a sala de reunião, um phone booth e diversos armários de serviços que atendem a ambos os lados da marcenaria.

A área de trabalho é formada por plataformas de trabalho que foram desenhadas pelo SuperLimão para a Riccó e hoje se tornaram produto de linha da marca. Nesta área foram instalados grids de perfilados de elétrica que abrigam placas acústicas de madeira mineralizada e também luminárias desenhadas especialmente para o projeto.

Ficha:
Arquitetura: SuperLimão Studio
Equipe de Projeto: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Letícia
Domingues
Local: São Paulo, Brazil
Ano: 2016
Fotografias: Maíra Acayaba
Localização: Itaim Bibi – São Paulo.

Fornecedores
Piso – Carpete Beaulieu, Piso de borracha Aubicon
Estações de Trabalho – Riccó
Acabamentos – Madeira Tauarí
Serralheria – Gomes & Moraes
Marcenaria - Imagil
Luminotécnico - LDArti.

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Comercial

 
 

 

Bráz Elettrica | São Paulo / SP

 

 

 

Para a arquitetura,o grupo Cia. Tradicional de Comércio, referência pela qualidade de suas casas, buscou uma linguagem e estética para dialogar com um público disposto a experimentar a pizza de uma forma menos pretensiosa do que é consumida normalmente nas grandes pizzarias da cidade. Apadrinhada por Anthony Falco, pizzaiolo que fez história na movimentada Roberta's, de Nova York, a casa serve, do almoço até o fim de noite, discos individuais de massa leve, assados em forno elétrico napolitano, próprios para se comer com as mãos.

Mobilidade, praticidade e funcionalidade eram fundamentais para a concepção do projeto. O forno de marca italiana, coração do negócio, ja viria sobre rodas para facilitar sua movimentação. Geladeiras, balcões e caixas também foram concebidos seguindo o mesmo conceito.

O projeto buscou um layout para otimização e rápido fluxo de serviço. Ao entrar, logo se escolhe as bebidas e sobremesas, e no caixa se escolhe e paga a pizza, que é retirada diretamente no balcão. O banheiro pode ser acessado pelo lado de fora da pizzaria: um botão interno, acionado pelo caixa, abre a porta para os clientes. Todo em ladrilho verde e com umailustração sobre o revestimento, sua configuração permitiu que o projeto ganhasse mais espaço interno e, ao mesmo tempo, um fluxo menor gerado pelo uso do WC.

A mistura de diversas ligas de metais nos revestimentos e nas instalações elétricas faz uma alusão aos materiais condutores de eletricidade, sendo o cobre o mais eficiente deles, aparece na forma de tubulações dessa rede até o forno, que também é revestido em cobre.

Na área de preparo da pizza, sobre o balcão refrigerado de inox, uma pedra de granito branco espirito santo dá o acabamento solicitado pelos pizzaiolos como o melhor material para manipulação das massas. Na área de finalização e entrega para cliente, o tampo em mármore verde Alpi lembra a Malaquita, mineral do qual se obtém entre outros, o cobre. A área de lavagem de bandejas no salão, por conta da sua infra-estrutura hidráulica, é a única fixa e foi revestida em pastilhas brancas para consolidar a sua aparência asséptica.

O piso é de concreto lixado com o agregado exposto, previsto para suportar o grande fluxo de pessoas; as paredes do antigo sobrado mantêm as marcas de outras reformas que ali aconteceram. As texturas das paredes receberam diversas colagens e recortes de personagens e personalidades comendo pizza, entre elas David Bowie, Madonna e Batman. Em madeira cumaru com detalhes em pinus, as mesas comunitárias do salão, em tom claro, contrapõem com os demais materiais.

A iluminação, desenvolvida especialmente para o projeto, utilizou peças e isolantes elétricos de alta tensão de vidro e cerâmica e enfatiza o tema da eletricidade de forma sutil e inusitada.

A escada metálica e seu guarda-corpo remete à estrutura de torres de alta tensão. No andar superior, estão disponíveis mesas e sofás em diferentes configurações. A cozinha de pré-preparo fica exposta através de uma janela, a atrás de uma parede revestida com madeira pinus e nesta área as tesouras do telhado ficam expostas. Nos dois andares foi utilizado um revestimento acústico vermelho de celulose projetada.

Na calçada, a adoção de mesas e arquibancadas flexíveis que podem ser usadas em diferentes configurações. A fachada original da casa foi mantida e pintada em azul e amarelo compondo a linguagem de marca da Bráz Elettrica.

Localizada em um imóvel de esquina de 140m2,com pé-direito alto, paredes semi-demolidas, mesas comunitárias e dois fornos elétricos à vista, o partido arquitetônico buscou imprimir uma identidade informal e despretensiosa à casa.

Ficha:
Arquitetura: SuperLimão Studio
Equipe de Projeto: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Leticia Domingues, Ana Galante.
Local: São Paulo, Brazil
Ano: 2017
Área total: 140m2
Fotografias:Maíra Acayaba
www.brazelettrica.com.br

Fornecedores:
Gerenciamento de Execução:Palomo Matos
Projeto Luminotécnico:LDArti
Mobiliário:Coisas D Casa
Comunicação Visual:Loudtt
Intervenções de Ilustrações:Lu Maia, Ale Shiva, Camila Prado

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Comercial

 
 

 

Basilicata | São Paulo / SP

 


Nascido na região da Basilicata, na Itália, Filippo Ponzio trouxe para o Brasil, há mais de 100 anos, a receita de um pão que se tornaria um dos mais famosos de São Paulo: o pão italiano Basilicata. Desde então, a tradicional padaria está no coração do Bixiga. E assim vai continuar, mas em um novo empreendimento, a Basilicata – Pão, Empório e Restaurante.

Com projeto do SuperLimão Studio, o clima é de uma imersão na história da imigração italiana: balança antiga, o “pendura” (onde literalmente se penduravam as contas), cartazes escritos à mão e fotografias que contam a história da família que saiu do sul da Itália.

O imóvel foi restaurado para receber o novo empreendimento. Com dois andares, no inferior está o empório e a padaria e, no andar superior, o restaurante. O partido do projeto foi buscar o resgate das memórias mantendo a tradição a partir da arquitetura, respeitando características originais do prédio. E, ao mesmo tempo, buscando espaços abertos para as novas áreas de atendimento.

Passando pela entrada, o espaço se abre é um empório elaborado com detalhes que contam aos poucos a história da família, sem perder a sua essência. Tabuleiros de pães como expositor de produtos estão fixados em estruturas metálicas que remetem aos suportes originais de ferro elaborados pelos ferreiros da família; ao lado dos caixas um painel de cortiça abriga um mapa da Itália desenhado com fios de lã e resgata um o momento do início dessa história: conta-se que, enquanto o navio que se afastava do porto, o imigrante levava uma ponta de um novelo de lâ e os familiares em terra seguravam a outra extremidade na esperança de um dia poder unir essas duas pontas.

Ainda na entrada, à esquerda, uma mesa de corte de provolone marca a passagem para o outro salão e acomoda diversas opções de azeites e queijos. Nesta área, está a parte de produtos refrigerados do empório que, além das geladeiras em inox, estão acomodados em um móvel biscoiteiro da família e em mesas desenhadas especialmente para o projeto. Foram descobertos, durante a obra, afrescos do início do século XX nessas paredes, que foram preservados.

Um amplo balcão e mesas-bistrô estarão à disposição para lanches rápidos no andar inferior. Bem na esquina desses balcões, e bem em frente à entrada da Basilicata, o balcão acomoda os pães propositalmente, por ser o carro chefe da casa.

Caminhando por esse andar, uma mercearia com produtos estão à disposição dos clientes que querem levar para casa itens de mercado. Ao sair para a área externa, três coqueiros foram mantidos e mesas foram dispostas para receber os clientes.

Os detalhes de todas essas histórias ficam na ambientação dos espaços com as peças herdadas de todas as gerações. Entre eles, portas dos fornos a lenha forjados pelos ferreiros da família, ferramentas como a bigorna, balança, grelhas das cinzas dos fornos transformadas em balaustres no vão aberto no segundo pavimento, até alguns objetos pessoais, como um caderno de anotações, óculos, cédulas e moedas.

No andar superior está a novidade, o restaurante. É lá que o chef Rafael Lorenti prova que a cucina italiana está no DNA e prepara um menu tipicamente do sul da Itália, com cerca de 30 opções de pratos. Para chegar ao segundo andar, a escada existente foi reformada e adequada a novas normas. Um elevador também foi instalado para garantir a acessibilidade de todos os clientes.

Sem paredes, o salão superior acomoda cadeiras, mesas e sofá desenhados pelo SuperLimão. O assento do sofá também faz referência aum momento familiar e pós Segunda Guerra, em que o governo racionava produtos como farinha e açucar. Certa vez, ao receber fiscais do governo em sua casa, a família arrumou uma cama no canto do quarto com sacas de farinha cobertas por uma colcha. Em cima do sofá, luminárias industriais iluminam diretamente cada mesa.

Portas balcão de madeira originais levam para uma varanda que é fundamental para a ventilação do espaço. Na cobertura, com telhas de fibrocimento tipo calhetão, foram feitos rasgos criando uma série de claraboias.

Nas paredes, as tintas escolhidas remetem às cores da Itália, mas em tons suaves. Além do verde, vermelho e branco, outras cores estão presentes, como o amarelo e o azul.

Ficha:
Basilicata - Pão, Empório e Restaurante.
Arquitetura: SuperLimão Studio
Equipe de Projeto: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Juliana Marcato, Renato Assada e Leticia Domingues.
Local: São Paulo, Brazil
Area: 650 m²
Ano: 2017
Fotografias: Maíra Acayaba
Endereço: R. Treze de Maio, 614 - Bela Vista - S. Paulo - SP
www.basilicata.com.br
Fornecedores
Revestimentos parede – Duriplast
Piso – Ladrilho hidráulico Dalle Piagge / Elastopave BASF
Mobiliário – CoisasDcasa / DME fábrica de cadeiras
Acabamentos – Aço Carbono / Sucupira / Madeira mineralizada / Granilite
Serralheria - Iron Logic
Comunicação visual - Estudio Maya
Luminotécnico - LD Arti

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Corporativo

 
 

LAR Construtora | São Paulo / SP

 

 

Localizado no icônico Edifício Dacon, na Avenida Faria Lima, em São Paulo, o projeto da nova sede da LAR Construtora, uma das mais conceituadas empresas no segmento de obras rápidas do Brasil, tem projeto assinado pelo SuperLimão Studio e pela equipe de arquitetura corporativa da construtora.

Em um antigo estacionamento com piso de concreto típico de garagens e pé direito alto, os escritórios tiraram proveito da construção existente – um espaço amplo e aberto – para desenvolver o novo projeto, que começou trabalhando com as estruturas aparentes seguindo uma ideia de um office mais industrial e com áreas colaborativas.

Ao chegar ao pavimento, passa-se um caminho pelo meio do estacionamento, onde se vê a fachada da construtora. Sua parede externa é revestida por telhas onde se avista o logo da LAR em neon. Adentrando, passando pela recepção, vê-se um cubo de madeira que forma um alcove com sofás para reuniões rápidas e bate-papos mais informais. Seguindo pela circulação, está o café, num clima despojado que buscou seguir o DNA da LAR, uma empresa jovem e dinâmica.

Com uma área total de 550 m2, a nova sede foi dividida em três grandes áreas – financeira e administrativa; corporativo e varejo. A grande tônica está no conceito do projeto: os espaços colaborativos permeiam estas três áreas e a troca de conhecimento acontece naturalmente de uma área para a outra. Anteriormente, a LAR estava em outro edifício corporativo em São Paulo, porém, em andares diferentes, o que dificultava a integração e unidade da sua cultura organizacional.

Estes espaços foram pensados para promover os encontros e a troca entre os colaboradores. A tela da área colaborativa pode ser usada tanto para reuniões e apresentações, como para momentos de relax e uma partida de vídeo game. É nesta área que a equipe também se junta para eventos que a LAR realiza internamente.

Aproveitando-se das vigas redondas que suportam o edifício, os arquitetos propuseram uma pintura da projeção desta viga no chão, explorando ao máximo a estética do Edifício Dacon para pensar a arquitetura do espaço. O projeto conta ainda com quatro salas de reunião. Em duas delas foram instaladas placas de carpete que sobem pela parede numa continuidade da paginação que confere um visual inusitado e colabora com a acústica. Divisórias em vidro, demarcadas com vigas metálicas brancas como se estivessem soltas no espaço, levam leveza aos espaços.

A comunicação visual ficou a cargo do Studio Maya, que em uma das salas colaborativas inseriu quadros com fotos dos principais projetos desenvolvidos pela LAR ao longo dos últimos anos. Além do azul, cor institucional da construtora, o laranja também predominou num contraste com o branco, preto e cinza, presentes no mobiliário, revestimentos e outros elementos do projeto.

Ficha:
Arquitetura: SuperLimão Studio + LAR Construtora
Equipe de Projeto: SuperLimão (Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello e Leticia Domingues) e LAR Construtora (Vinicius Lacerda; Isabella Pelisser e Ana Clara Sguario)
Obra: LAR Construtora (Amanda Rigobeli / Everton Moreno)
Local: São Paulo, Brazil
Ano:2017
Área: 550m2
Fotografias:Maíra Acayaba
Endereço:Edifício Dacon, SP, Brasil
Fornecedores:
Carpete / Casa Fortaleza
Persianas / Casa Fortaleza
Mobiliário / Riccó
Luminárias / Trust Iluminação
Divisórias Industriais / Abatex
Marcenaria / Jóia Marcenaria / 3DMobile
Vidraçaria / Amaral Vidros
Mobiliário Especial / Fernando Jaeger / Cavaletti / Estúdiobola
Pedras / Marmobello Mármores e Granitos
Divisórias Sanitárias / Casa Franceza
Louças e Metais / Maxi Banhos
Comunicação Visual / BOK2 / Perfectvision
Sistemas / TP Solutions
Tratamento acústico / Fiberjet

 


 

• Arquitetura
• Interiores

Comercial

 
 

 

Riba | Rio de Janeiro / RJ

 

 

Com projeto assinado pelo SuperLimão Studio, o Riba, no Rio de Janeiro, tem como proposta unir o prazer de botecar com um cardápio artesanal, aliado a um ambiente descontraído, em uma das esquinas mais charmosas do Leblon, na zona sul carioca.

Para projetar o Riba, o italiano e empresário Arturo Isola, sócio do estabelecimento, foi em busca de um arquiteto que conversasse com suas ideias e convidou o SuperLimão Studio, de São Paulo, para dar vida ao novo espaço. O SuperLimão, por sua vez, trouxe duas equipes para se juntar e materializar as ideias: André Piva, como arquiteto local, e a Laika Design, responsável pela criação da marca e toda a identidade visual do Riba.

Pequeno em tamanho e rico em detalhes, o projeto buscou integrar área interna e externa. Livre de fechamentos, o piso cimentado único da calçada até o balcão faz com que o bar se aproprie da esquina e que a calçada se aproprie do bar. As paredes descascadas revelam a estrutura do prédio com seu pórtico do concreto, enquadrando e valorizando o coração do Riba: a cozinha e o balcão.

Contrapondo com a rusticidade e sobriedade do concreto, as paredes e o balcão foram revestidos com o mais tradicional revestimento dos ‘pés sujos’ cariocas, o azulejo. Para esta tarefa, o Studio chamou a Lurca, que mapeou todos os planos de forma a criar um grande painel horizontal que percorre todo o bar como uma grande pincelada de cor, valorizando ainda mais a esquina.

O balcão propositalmente colocado na esquina, com sua grande janela de vidro, tem o sistema mais moderno de refrigeração, o qual garante que os chopps artesanais sejam servidos sempre na temperatura ideal. Com uma grande variedade de mesas, balcões e bancos, todo o mobiliário foi desenhado para valorizar o bate papo com os amigos. Detalhe para os bancos externos que, assim como o bicicletário, cumprem dupla função, virando o fechamento do bar à noite.

Nos banheiros não há limites entre parede, teto, portas. Os azulejos invadem todo o espaço, que valorizados por um jogo de luzes e espelhos tornam a visita em uma verdadeira viagem.

Seja para reunir os amigos, filosofar sobre a vida, no pós-praia de domingo ou para comentar sobre o jogo de ontem, o Riba começa com ares de um lugar que sempre esteve ali e onde sempre queremos estar.

Ficha:
Arquitetura: SuperLimão Studio + André Piva Arquitetura
Equipe de Projeto: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Rafael Zampini, André Piva, Juliana Sae, Carolina Nigri
Local : Rio de Janeiro, Brasil / Rio de Janeiro, Brazil
Área do Projeto: 60 m2
Ano: 2016
Fotografias: Maíra Acayaba | Anna Fischer

 


 

• Arquitetura
 Interiores

Comercial

 
 
 

 

Galeria Firma Casa | São Paulo / SP

 

 

Esqueleto à mostra


Firma Casa passa por reforma e conta com projeto de arquitetura do SuperLimão Studio e concepção artística dos irmãos Campana
 

Criatividade, flexibilidade e inovação na utilização de materiais foi o caminho seguido pelo SuperLimão Studio no projeto de reforma da Firma Casa inaugurada no dia 25 de outubro, em São Paulo.
 

A Firma Casa, criada em 1993 com seu primeiro projeto de Aurélio Martinez Flores, e sem grandes mudanças desde então, teve uma importante reformulação em sua proposta original e, além de comportar uma galeria de arte e design com peças únicas ou de edição limitada, se propõe a ser também um showroom multimarcas.
 

No mix de produtos da Firma Casa há marcas reconhecidas mundialmente, como Zanotta, Cerruti-Baleri, Edra, Corsi e Bernardaud. O portfólio inclui ainda nomes a exemplo de Fernando e Humberto Campana, Aurélio Martinez Flores, Nada Se Leva, Jaqueline Terpins, Flavia Alves de Souza e Thomas Eyck, além do parceiro SuperLimão Studio.
 

O convite para que o SuperLimão Studio participasse surgiu no final de 2008 quando Sônia Diniz, proprietária da Firma Casa resolveu reformar a loja e convidou os Irmãos Campana, parceiros na galeria desde o princípio, para a ação. Devido à afinidade pessoal e profissional, os Campana propuseram que o projeto fosse feito em conjunto com o SuperLimão, que já havia trabalhado com Sônia na parte de desenvolvimento de mobiliário e também com Humberto Campana, em seu apartamento.
 

A mudança de proposta da Firma Casa veio acompanhada da necessidade de uma reforma estrutural na qual a edificação suportasse não somente a loja, mas também a galeria. Para tanto, foi desenvolvido um espaço que fosse capaz de receber também peças de grande porte. Neste contexto, todo o conceito do projeto foi voltado para potencializar a resistência e flexibilidade do espaço.

O esqueleto: intersecção de resistência e flexibilidade
O SuperLimão Studio buscou soluções de dimensão industrial para o novo conceito da Firma Casa. O esqueleto estrutural fica totalmente à mostra e a serviço da flexibilidade que a galeria demanda.
 

O tour pelo projeto começa pela fachada que chama atenção pela volumetria diferenciada e soluções inéditas aplicadas. A partir do conceito dos Irmãos Campana de revestir toda a fachada com plantas da espécie espada-de-são-jorge, que remetem à cultura popular brasileira e representam plantas de poder, o escritório desenvolveu uma trama metálica que envolve completamente a fachada, e nela foram fixados cerca de 2,5 mil vasos de alumínio dobrado, criados pelo SuperLimão Studio especialmente para o projeto, e que acomodam mais de 6 mil mudas. Estes se mostram práticos para a manutenção por terem peso reduzido e por apresentarem facilidade para a irrigação. A disposição dos vasos na malha também confere efeitos interessantes à medida que a luz do dia reflete na fachada e permite a circulação de ar rente ao concreto, o que influencia na temperatura interna do ambiente e que garante à solução um caráter arquitetônico diferenciado e sustentável.
 

Na vitrine da loja, porta pallets-geralmente destinados ao armazenamento de estoque em grande escala-, foram utilizados como estantes convencionais para acomodar as peças exclusivas da galeria.

Estrutura industrial resistente
Uma porta "camarão" de aço, capaz de abrir o suficiente para a entrada de uma empilhadeira, faz a ligação com a parte interna do espaço. O piso interior da galeria, com espessura de 18 cm e capacidade para suportar toneladas é de concreto, o que permite a entrada de peças não só de grande porte, mas também, de peso elevado na parte interna do espaço.
 

Como suporte para as exposições, o SuperLimão Studio garimpou em uma feira de equipamentos industriais, imãs capazes de suportar com segurança de 100kg a 350 kg. Todas as vigas do projeto se mantêm como no início da obra, expostas, o que garante um efeito interessante ao espaço interno visto da entrada e reforça o caráter industrial da concepção.

Ficha
Reforma da Firma Casa
Local: São Paulo - SP
Início do projeto:11/2008
Conclusão da obra: 10/2011
Área construída: 520m2
Arquitetura: SuperLimão Studio
Estrutura: Statura
Construção: Sigla Engenharia
Piso drenante: Basf
Luminotécnica: Mingrone Iluminação
Paisagismo: Maria Helena Cruz
Fotos: Maíra Acayaba

 


 

 

 

Buscar no Portal>>

 

 

©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira