top

 

 

 

DMDV Arquitetos

 

André Dias Dantas

Bruno Vitorino

Renato Dalla Marta

 

 

Fundado em 2004, o escritório de arquitetura e gerenciamento de obras desenvolve projetos em todo território nacional, abrangendo desde arquitetura de interiores até planejamento urbano, sempre com o objetivo de promover a melhor solução à demanda solicitada.

 

 

55 11 3081-0682 | @ | WEB

 

 

 


 

 

 

 

Arquitetura
 Interiores

Recreacional 

 

 

 

Pavilhão do Alphaville Ceará | Eusébio / CE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Localizado no município de Eusébio, região metropolitana de Fortaleza, o projeto do pavilhão para o Alphaville Ceará compreende as áreas comuns do empreendimento residencial como portaria, bloco edifício de apoio e clube. A proposta adota como premissa as condicionantes climáticas e, como referência, a arquitetura vernacular do litoral nordestino, com o uso de estrutura de madeira, telhas em taubilha e forro de palha.

Implantada em um terreno completamente plano, a edificação projetada para a sede do clube concentra todo o programa em um único pavilhão linear com 60 metros de comprimento. Este é composto por módulos de 5 x 7,5 metros e eleva-se 50 centímetros em relação à cota original do solo.

O eixo de acesso é implantado de maneira transversal ao edifício, definido por um grande pergolado de madeira que cruza o pavilhão. Em uma das extremidades do pergolado encontra-se o controle de acesso dos usuários, do lado oposto às piscinas. Essa circulação principal divide o pavilhão em duas alas: a primeira concentra a academia, vestiários, brinquedoteca, salão de jogos; a segunda, o salão de festas com as demais áreas de apoio e serviços do programa.

Uma circulação avarandada contorna todo o edifício e garante o acesso aos programas coletivos que possuem fechamento em vidro de ambos os lados, garantindo a integração visual com a paisagem. Nos programas mais fechados, como sanitários e áreas técnicas, adota-se o uso de uma massa pigmentada vermelha que reforça a identidade da edificação e se apresenta como mais uma referência às construções tradicionais do Nordeste.

Ficha:
Arquitetura: DMDV arquitetos: André Dias Dantas, Bruno Bonesso Vitorino, Renato Dalla Marta, Fabiana Kalaigian, Aline Pinheiro, Ana Claudia Schad, Giuliana Ricci, Ronielle Laurentino e Victor Vernaglia.
Local: Eusébio – CE
Data: de junho de 2013 a novembro de 2016
Área do terreno: 21.100,00m²
Área construída: 1.260,00m²
Projeto estrutural de madeira: Carpinteria Estrutura de Madeira
Projeto estrutural de concreto: Gibson Engenharia
Projeto de instalações elétricas, hidráulicas e ar condicionado: Gavazzi Engenharia
Projeto de Paisagismo: Felipe EKF Arquitetura de Exteriores
Projeto de esquadrias: QMD Consultoria
Projeto de luminotécnica: Marcos Castilha Arquitetura de Iluminação
Fotografias: Igor Ribeiro

 

 


 

Arquitetura
 Interiores

Corporativo

 

 

 

Dentsu Aegis Network | São Paulo / SP

 

 

O desafio de desenvolver um projeto corporativo para o grupo Dentsu Aegis Network, uma empresa global de comunicação que se instalou no edifício Box 298 na Vila Madalena, em São Paulo.

O escritório DMDV arquitetos, que tem à frente os arquitetos Renato Dalla Marta, André Dias Dantas e Bruno Vitorino, buscou unificar, a partir da arquitetura, a identidade de três agências do grupo: Isobar, mcgarrybowen e iProspect.

Para isso, alguns conceitos gerais foram aplicados a todas empresas, a fim de estabelecer uma linguagem única e otimizar custos de implantação. Entretanto, cada uma procurou adotar variações pessoais que se adequassem ao seu perfil de atuação.

O edifício apresenta, por exemplo, algumas características que precisaram de tratamentos distintos. Com uma planta irregular e espaços de alturas variáveis, estabeleceu-se como critério a utilização das áreas de mezanino para as salas fechadas e os trechos de pé-direito duplo para as áreas de trabalho do tipo "open space".

Para garantir uma melhor qualidade acústica no ambiente de trabalho foi necessária a instalação de nuvens acústicas junto à laje. Nesses elementos de formato hexagonal foram aplicados tecidos coloridos que remetem à identidade visual de cada empresa. O piso do mezanino metálico também recebeu a aplicação de placas de carpete, que colaboram para a absorção sonora. Já os pisos de acesso de cada agência receberam placas de piso vinílico distintos, e placas de concreto nas recepções, de forma a prolongar e diluir as áreas comuns.

Todas as instalações são aparentes e se adequam ao conceito original do edifício. No térreo do edifício encontram-se o refeitório, de uso coletivo, um pequeno café e a recepção geral.

Ficha:
Projeto: Dentsu Aegis Network
Arquitetura: DMDV arquitetos. André Dias Dantas, Bruno Bonesso Vitorino and Renato Dalla Marta (authors). Maíra Baltrusch, Fernanda Miguel, Victor Vernaglia, Ana Claudia Schad, Fabiana Kalaigian, Aline Pinheiro, Rafhael Rosa, Rebeca Swan, Marcella Carone, Aline Ribeiro, Ronielle Laurentino and Giuliana Ricci (team).
Local: São Paulo, Brazil
Area: 6.768,47m²
Ano: 2014
Luminotécnico: Marcos Castilha
Paisagismo: K+M
Acústica: Harmonia Acústica
Estrutura do Projeto: Gama Z
Projeto Elétrico: Tecnolan.
Projeto Ar Condicionado: EPT Engenharia LTDA.
Construção: Artiun
Fotografia: Maíra Acayaba


 

Arquitetura
 Interiores

Residencial

 

Casa Pacaembu | São Paulo / SP

 

 

O ponto de partida do projeto da Casa Pacaembu, projetada pelo escritório DMDV arquitetos em São Paulo, foi a decisão entre reformar profundamente a construção original ou a demoli-la para projetar uma nova residência. Após o estudo do programa desejado pelos moradores, da implantação da antiga casa, e da análise do sistema estrutural da construção existente - que não permitia grandes intervenções –, o escritório optou por sugerir uma nova casa, em estrutura metálica.

A opção reduziu o prazo de execução e viabilizou maiores vãos, livrando o pavimento térreo de interferências estruturais e permitindo os balanços que configuram espaços de permanência protegidos e interligados aos jardins externos. Parte dos materiais da antiga construção foi utilizada na nova moradia, como os tijolos que podem ser vistos aparentes nas fachadas, as pedras de piso que compõem o paisagismo e parte do madeiramento da antiga construção.

O lote de geometria irregular e acentuado aclive, bem como a análise solar, foram determinantes na distribuição do programa e na organização espacial do projeto. O pavimento inferior, ao nível da rua, abriga a garagem para 4 automóveis, lavanderia, depósitos e áreas técnicas. Por estar parcialmente enterrado, esse é o único pavimento construído em concreto. A iluminação e ventilação desses ambientes é feita através de aberturas para um pequeno jardim que abriga a central de aquecedores e uma cisterna enterrada para captação da água da chuva que é reutilizada pelo sistema de irrigação automático dos jardins.

No pavimento superior – o térreo -, está a principal área de permanência, convívio e lazer da família, composta pela sala de estar, jantar, cozinha e home theater. A integração das áreas internas com os jardins externos foi priorizada através da adoção de fechamentos de vidro em todo o perímetro.

As áreas externas foram separadas em dois jardins: um na porção frontal do lote, conectado a cozinha e sala de jantar, e outro maior ao fundo que abriga a piscina e deck de madeira, e se conecta a varanda e churrasqueira, bem como a edícula, uma caixa revestida de madeira que possui dois pavimentos compostos pela brinquedoteca que se abre para o jardim, e sobre a mesma, o espaço para sauna e descanso.

No primeiro pavimento ficam os 3 dormitórios, sendo que os dois frontais estão separados do dormitório do casal na porção posterior pelo vazio do pé direito duplo da sala. Para proteger as esquadrias do sol poente, adotou-se muxarabis de madeira cumaru para resguardar os vidros de vedação melhorando o conforto térmico.

No último pavimento, de onde se tem a vista do vale do Pacaembu, está o escritório, também protegido do sol por brises verticais de madeira cumaru e conectado a 2 terraços descobertos permeados por jardineiras integradas aos guarda-corpos metálicos.

Ficha:
Arquitetura e projeto luminotécnico - DMDV arquitetos - André Dias Dantas, Bruno Vitorino, Renato Dalla Marta, Maíra Baltrusch, Rafhael Silva, Fernanda Miguel, Victor Vernaglia, Aline Pinheiro, Ronielle Laurentino e Fabiana Kalaigian.
Local: São Paulo - SP
Área construída - 500m²
Data do projeto - 2015
Data de conclusão da obra - 2016
Projeto de paisagismo - KM arquitetura Paisagistica
Projeto Estrutural e de fundações – LHG
Projeto de Instalações – Ramoska & Castellani
Construção – Edificon
Fotos – Maira Acayaba

 


 

 

 

Buscar no Portal>>

 

 

©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira