top

 

 

 

aflalo/gasperini arquitetos

 

Roberto Aflalo Filho,
Luiz Felipe

Aflalo Herman,
Grazzieli Gomes Rocha,
José Luiz Lemos

da Silva Neto
 

 

O escritório, fundado em 1962, opera em todo o território nacional, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, tendo também participado de projetos no exterior. Atua em arquitetura e urbanismo, abrangendo os setores comercial, de serviços, residencial, hoteleiro, público e social, recreacional e industrial.

 

55 11 3040-7200 | @ | WEB

 

 

 


 

 

• Arquitetura

Uso misto

 

 

 

Urbanity | São Paulo / SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seguindo a tendência urbanística contemporânea de complexos de uso misto, o escritório de arquitetura paulistano aflalo/gasperini arquitetos entrega o Urbanity, novo projeto corporativo, comercial e residencial, localizado na Chácara Santo Antônio, Zona Sul de São Paulo.

Neste projeto, a aflalo/gasperini buscou implantar e refletir sobre suas preocupações urbanísticas, e caminhou para a criação de um projeto integrado à cidade, com qualidade de espaços e isento de muros e grades. “É aberto à cidade, no qual combinamos uma torre corporativa com maior presença junto à Marginal Pinheiros, a uma torre residencial mais resguardada, recuando 50 metros da marginal, e traz em seu embasamento seis andares de salas comerciais”, explica Grazzieli Gomes, sócia -diretora do escritório de arquitetura.

Esse grande recuo permitiu criar uma grande praça de acesso ao complexo de 45 x 45m, aberta ao bairro, que esta conectada a uma faixa de área verde permeável, ou seja, uma grande praça linear de 2.400 m², com 20m de largura por 120m de comprimento, ao longo de toda frente para a Marginal, filtrando o impacto tanto visual quanto sonoro das pistas, trazendo mais tranquilidade ao espaço interno e uma paisagem agradável no primeiro plano.

Juntos, os prédios do Urbanity formam um conjunto bem expressivo, único e com grande sinergia, sem perderem a individualidade de seus usos específicos – cada um possui um acesso exclusivo, por exemplo. A implantação das torres paralelas à Marginal, por estarem desalinhadas, garantem ainda a privacidade visual entre os usos, com vista para o Parque Burle Marx, na zona sul de São Paulo.

Já a linguagem formal das torres faz uso de placas que destacam a verticalidade do edifício, se sobressaem na cobertura e formam um pórtico que enquadra a pele de vidro do corporativo.

No residencial, as placas abraçam os terraços e dobram na cobertura, caracterizando um coroamento que dialoga com o pórtico do corporativo, e os terraços contam com um movimento no peitoril trazendo uma diversidade à fachada (marcada por uma linguagem mais horizontal).

Seguindo o mesmo DNA, as salas corporativas também são demarcadas com as placas, que formam uma grande caixa destacando esse uso especifico. Juntos formam um conjunto bem expressivo e único, com grande identidade e urbanidade, daí a escolha do nome. No térreo, o escritório trabalhou com pilotis e os halls ficam a uma altura de 10 metros, dando grande imponência aos acessos dos edifícios.

“Urbanity é um projeto de uso misto, com uma arquitetura contemporânea de forte identidade que explora uma linguagem de placas e pórticos em sua composição, e que se preocupou com a cidade desde o início, criando uma praça aberta onde convergem todos os acessos ao projeto, integrado a uma praça arborizada linear ao longo de toda a Marginal, criando assim um espaço de convivência onde haverá vida dia e noite para os que moram e trabalham na região”, reforça Grazzieli. Além disso, a diretora reitera que o Urbanity quer propor, a partir de sua arquitetura, mais contato com a vizinhança.

 

Fotografia: Ana Mello

 


 

Arquitetura

Institucional

 

Avenues: The World School | São Paulo / SP

 

 

A aflalo/gasperini assina o novo projeto da escola internacional Avenues: The World School, em um ponto arborizado e tranquilo no bairro Cidade Jardim, na capital Paulista. A unidade de São Paulo, com inauguração prevista para agosto de 2018, é a segunda no mundo e será composta de ambientes sustentáveis, agradáveis e que incentivem a criatividade dos alunos.

O desafio do projeto foi transformar uma estrutura existente de um edifício de escritórios em uma escola com programa diversificado, dinâmico e interligado. A solução do escritório foi o retrofit do prédio com a distribuição das diferentes séries do ensino fundamental e médio nos andares, criando espaços internos que permitem a visualização e circulação entre os pavimentos, para incentivar a comunicação e troca de experiências entre os alunos de diferentes idades.

Para áreas de atividades extracurriculares foi acrescentado um novo edifício adjacente com espaços para teatro, ginásio, um pátio coberto, quadras e praças descobertas. O diálogo do novo com o existente possibilitou uma maior proximidade e integração entre os andares das salas de aulas e os espaços de uso comum.

A sequência de volumes em diferentes alturas cria um acesso direto a áreas externas em diferentes níveis do edifício, enaltecendo a relação interior e exterior na escola. As coberturas do edifício - ocupadas com quadras e terraços - possuem vista magnífica do skyline de São Paulo. “A intenção dos espaços de lazer nas coberturas foi criar uma conexão da criança com a cidade, para que o contato com o ambiente externo seja também usado como espaço lúdico de aprendizado”, explica José Luiz Lemos, sócio-diretor da aflalo/gasperini.

Nos espaços internos foram feitos locais dinâmicos e qualitativos, com um jardim interno, pés direitos duplos, cores e interação lúdica com a arquitetura para oferecer uma dinâmica diferenciada ao projeto. Nos refeitórios é possível ver as estruturas do local, pensados de modo a instigar e incentivar a curiosidade das crianças, assim como cada detalhe da escola, que tem sua decoração interna assinada pelo arquiteto Dante Della Manna. “Os trabalhos paisagísticos, arquitetônicos e de interiores formam um tripé essencial para a escola. Eles se complementam e emolduram um ao outro ao trazer qualidade para os espaços” complementa José Luiz.

A fachada realça o contraste da construção existente com a nova. Nas salas de aula, brises horizontais protegem o edifício de iluminação direta e bandejas de luz internas potencializam a iluminação natural. Nas áreas comuns, chapas de tela metálica perfurada garantem a proteção solar e ventilação natural necessária, além de uniformizar a volumetria e conferir um caráter contemporâneo à arquitetura.

Ficha:
Avenues: The World School
Local: São Paulo – SP
Projeto: 2014
Área do terreno: 11.448 m²
Área construída: 41.864 m²
Pavimentos: 9
Tipo: Institucional

 


 

 

 

Buscar no Portal>>

 

 

©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira