top

 

 

 

 

WF Arquitetos

 

Stephanie Nigri Wolff
Beatriz Fujinaka

 

 

Guiadas pela criação de espaços sofisticados e que privilegiam tanto a estética como a funcionalidade, as arquitetas Beatriz Fujinaka e Stephanie Nigri Wolff, do WF Arquitetos, assinam projetos comerciais e residenciais de arquitetura e design, com uma abordagem contemporânea que se beneficia de ambientes integrados e destaca a convivência e a praticidade.

 

55 11 2768-5518 | @ | WEB

 

 


 

 

 

 

Corporativo

 

 

 

Escritório Telesystem | São Paulo / SP

 

 

Nos mezaninos de um galpão industrial, onde funciona a linha de montagem de produtos da Telesystem, as arquitetas Beatriz Fujinaka e Stephanie Nigri Wolff, do WF Arquitetos, projetaram o escritório da empresa, adaptando um espaço simples e fabril para aproximar todos os setores administrativos, da área de vendas à presidência. “Foi desafiador adaptar essa estrutura para atender toda a tecnologia e conforto que um ambiente corporativo necessita atualmente”, afirmam.

Com plantas livres e vãos totalmente abertos para a área de produção, as profissionais precisaram criar ambientes semelhantes a caixas dentro do volume principal, ou seja, o galpão. Com isso, elas possibilitaram o conforto térmico e acústico para os usuários do edifício. Deste modo, salas que deveriam ser fechadas, foram projetadas como caixotes de vidro, com teto rebaixado, permitindo a transposição de vigas e a passagem dutos de ar-condicionado e iluminação.

Como as lajes e as paredes não permitiam que nada fosse embutido, a solução foi utilizar uma estética industrial nos escritórios, com cabeamento e dutos aparentes, cruzando a laje e vencendo as vigas em eletrocalhas.

“Procuramos tirar partido de materiais existentes, como lajes, pilares e vigas em concreto aparente, e acrescentamos eletrodutos aparentes, vidro e madeira de demolição a essa estética brutalista”, revelam as arquitetas. O concreto aparente foi tratado com cera, enquanto algumas vigas, que originalmente eram revestidas com massa, foram descascadas.

Para as divisórias, Beatriz e Stephanie optaram por vidro blindex, enquanto o forro é mineral em placas. As paredes e portas da sala de reunião principal e da diretoria receberam madeira de demolição. “Para nós, os volumes em vidro independentes do galpão principal e as estruturas aparentes diferenciam este escritório dos demais”, finalizam.

 


 

Residencial

 

Apartamento (Reforma) | São Paulo / SP

 


Para ampliar a sala, as arquitetas Beatriz Fujinaka e Stephanie Nigri Wolff demoliram um dos quartos e criaram um espaço gourmet com estar na varanda. “As áreas de convivência precisavam ser generosas, para acomodar todos”, justificam. Por isso, o maior desafio foi criar um espaço para receber muitas pessoas, sem exagerar na decoração. A solução foi optar por poucos móveis, mas que fossem extensos, favorecendo a circulação, integrando os ambientes e, consequentemente, privilegiando a convivência.

Para a varanda, as profissionais apostaram na flexibilidade “Desenhamos o sofá de madeira com estofado e a mesa, com tampo de azulejos (Lurca) e base ajustável na altura, que funciona tanto como mesa de centro quanto de jantar”. O décor é complementado pelas cadeiras Helga (Artesian). A integração da varanda com o jantar é outro destaque. “A intenção é que as pessoas estejam visualmente conectadas, mesmo ocupando ambientes diferentes”, explicam.

Como os clientes queriam o máximo de vegetação possível, as arquitetas propuseram um jardim vertical, a incorporação de vasos e cachepôs à marcenaria e um espaço para ervas junto ao gourmet. Para atender a proposta, o paisagista David Zayas inseriu espécies tropicais e exuberantes, que se adaptam bem ao local e exigem pouca manutenção.

Embora a planta original do apartamento delimitasse bem a área social da íntima, Beatriz e Stephanie conseguiram evidenciar essa característica por meio da decoração. “Criamos um painel que mimetiza as três portas acessíveis ao hall, cozinha e área íntima, proporcionando unidade e 'aquecendo' os ambientes, já que o piso é de mármore e, portanto, frio”. Como a ideia era que o tom do painel fosse mais claro, para não escurecer o ambiente, elas optaram por folha de ash amêndoa e acabamento fosco.

Ficha:
Projeto: WF Arquitetos
Localização: Santo Amaro, em São Paulo (SP)
Área construída: 180 m²
Revestimentos: Piso de mármore travertino romano bruto levigado, no estar, no jantar, na varanda e no hall; pitura branca, nas peredes e no forro; tampo de quartz stone branco, no espaço gourmet e na suíte máster; tampos de travertino bruto, no jantar e no lavabo; porcelanato mineral off-white (Portobello), no piso da suíte máster; banheira Vallvé; assoalho de tauari, na área íntima.
 

 


 

 

 

Buscar no Portal>>

 

 

 

©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira