Andrade Morettin Arquitetos Associados

 

Vinicius Hernandes
 de Andrade e Marcelo
 Henneberg Morettin
 
 
55 11 3257-3293
 
 
@  |  WEB
 
 

 

 

Residencial

 

Apartamento | São Paulo / SP

 

 

O Edifício Prudência foi projetado e construído na segunda metade da década de quarenta em Higienópolis, bairro central da cidade de São Paulo e protagonista do processo de verticalização que atingiu a metrópole naquela época.
O responsável pelo projeto foi o arquiteto Rino Levi, cuja obra é fundamental para qualquer um que queira entender os rumos tomados pela arquitetura moderna brasileira, sobretudo na sua vertente paulista.
A oportunidade de intervir numa obra que , sem qualquer exagero, é exemplar da boa arquitetura residencial paulistana e uma das obras primas desse grande mestre é, ao mesmo tempo, uma honra e uma grande responsabilidade.


A organização do apartamento é bastante clara : um largo corredor de distribuição articula, de um lado, o setor dos dormitórios e de estar que estão abertos para a rua, e , do outro, abrindo-se para o pátio interno, o setor de serviços - banheiros, cozinha, etc. A solução do sistema estrutural do edifício, intimamente ligada a esse princípio organizador , permite ao morador flexibilidade na configuração dos espaços , principalmente no setor dos dormitórios e salas. Por outro lado, a organização dos espaços de serviço é intrincada, cheia de subdivisões e pequenas salas, reflexo de um modo de viver mais hierarquizado que não existe mais.


A nossa proposta de reforma partiu de duas premissas básicas :
- restaurar de acordo com o projeto original todos os elementos que guardavam uma relação mais íntima com os espaços coletivos e de compreensão geral do prédio - tais como hall de entrada, varanda, caixilhos e fachadas.
- criar uma intervenção clara e marcante no interior do apartamento que tivesse a capacidade de reordenar os espaços e de propor uma nova articulação dos dois setores aqui identificados - o que serve e aquele que é servido .
Dessa maneira pretendíamos manter a integridade das duas arquiteturas, da proposta original de Rino Levi e daquela que lhe sugere um diálogo franco e contemporâneo.


A intervenção consiste num grande equipamento que foi inserido no corredor de ligação e que transforma completamente a superfície que faz a transição dos espaços internos. Esta superfície, antes rígida e limitadora de possibilidades, passou a ser fluida e cambiante, composta de painéis que se movem e que permitem a integração de todos os espaços . Além disso, o equipamento também é infraestrutura, na medida em que é suporte das instalações técnicas - elétrica, dados, iluminação e hidráulica - e de outros eventos, tais como a biblioteca, a exposição de objetos de arte, o armazenamento de aparelhos e produtos de uso doméstico, etc.


O projeto e execução deste equipamento foi cuidadosamente elaborado, exigindo desenhos de produção de todos os seus componentes, que depois foram montados como um jogo de armar dentro do apartamento. As peças são feitas de chapas de aço dobradas e pré-pintadas e de chapas de vidro temperado de 8, 10 e 15mm.


Os armários e divisórias de madeira que separam os dormitórios foram todos refeitos, utilizando-se de painéis de MDF folhados com Imbuia e portas com requadro da mesma madeira e chapas de policarbonato alveolar.


O piso do setor de serviço e da galeria de ligação foi substituído por um granilite branco com um aspecto bastante monolítico, com a intenção de reforçar a maior fluidez sugerida pelo projeto.

Ficha:
Apartamento no Edifício Prudência
Projeto: Arq. Vinicius Andrade, Arq. Marcelo Morettin, Arq. José Alvez
Local: São Paulo - SP
Ano do Projeto: 2001
Área Construida: 450m²
Data de Conclusão: 2002
Colaboradores: Pedro Nitsche

 


 

   

 

 

©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira