Carlos Rezende

 

 

 

São Paulo

55 16 3337 6591

 

@  |  WEB

 

 

 

Episode 1

Episode 2

Fotografia

 

Exhibition 1

Exhibition 3

Fotografia

 

“A Fuga” é uma seleção de fotografias tomadas no porto antigo de Reyjavik, Islândia.
Essas fotografias mostram diferentes aspectos de navios ancorados no porto, assim como contam uma pequena estória, em imagens - um dia em Reyjavik. São fotos inspiradas no poema de Fernando Pessoa “Ode Marítima” e na peça “So you want to write a fugue?” (então você quer escrever uma fuga?) do pianista canadense Glenn Gould.
Essa suíte impressa em 3 formatos com três diferentes tiragens, cópias em C-print e Cybachrome originais e limitadas.


 

"AS CRIADAS"
AQUARELA SOBRE PAPEL FABRIANO
DIMENSÕES: 1.00X1.50m
gravuras a partir do original a venda


 

Pintura Mural 1 e 8
Diagrama 1 Mural
14500x474
Diagrama #5
270x384


Pintura Mural
10, 11, 12


Pinel SCA
São Carlos, SP
Dezembro de 2005
Tinta Acrílica

sobre parede


Social Clube

22 de Agosto
Araraquara, SP
Tinta Acrílica

sobre parede


Intellectus

e Prudence

Caution
Docilité
Coda

Educação Enigmística - Exposição de Desenhos de Carlos Rezende na Pinacoteca da Casa da Cultura de Araraquara. Com Curadoria de João Angelo Oliva Neto ( professor doutor em língua e literatura latina pela Universidade de São Paulo. Autor de "O Livro de Catulo", Edusp, 1986 - tradução da obra completa de poesia do poeta latino Catulo. OLiva é professor da Usp e vencedor do Prêmio Jabuti, colaborador do jornal "O Estado de São Paulo" e da Revista "Bravo".

Apresentação - Poderíamos definir esse pequeno conjunto de desenhos como uma cartilha, páginas de um caderno destacadas e emolduradas para melhor apreciação do visitante.
A Educação Enigmística possui a notável capacidade de, se 'lida' com a devida atenção, nos dizer como funciona o desenho e como se faz para se desenhar o que quer que seja.
Opera como um manual para o desenhista, um guia onde está registrado, em linguagens diversas, gráfica, visual, anedotas moralizantes para uma provável instrução, através dos signos e das palavras: o texto e seus desmembramentos em figuras, a interação entre as linguagens (a tipografia e o conteúdo dos escritos), além dos diagramas cromáticos na base do retângulo do papel. Juntos são matéria de uma pequena suíte de desenhos realizado no intervalo de abril de 1990 até janeiro de 1991.
A técnica utilizada varia desde o palimpsesto - retirada de matéria da folha após os riscos do lápis - até a aglomeração de pigmentos num movimento às vezes brusco, outras vezes suave, mas sempre repetidos dos instrumentos (lápis, borrachas e raspadores) sobre as camadas anotadas no papel.
O traço do lápis que risca e percorre o papel depositando o farelo de pigmentos nos sulcos e rugosidades cria na folha uma trama de linhas, pela ordem de inserção:
1. Situadas abaixo da superfície do plano do papel - nos sulcos mais fundos uma primeira trama;
2. Uma segunda teia de traços, na superfície da folha dá suporte a um terceiro emaranhado de registros coloridos.
Na composição dos desenhos surgiu a necessidade de colocar, num único conjunto, elementos de diversas origens, das quais destaco:
Quatro conceitos retirados de um manual de conduta moral dos quinhentos (me refiro a uma série de manuscritos feitos a pedido da Condessa de Angoulême, Luisa de Savoia, em 1510, e que se encontra na Biblioteca Nacional de Paris, manuscrito Fr.12247, ilustrados por Robinet Restard) :
1. Intellectus : Intellectus est une puissance qui est en l'ame pour aperçoir toutes choses, mesmement les invisibles.
2. Prudence : Prudence est droite de raison des choses qu'on peut mettre en operation.
3. Docilité : C'est une part de prudence par la quelle ignorance ne peult faire l'homme si negligent.
4. Caution : Caution c'est une bonne subtilité pour eviter le mal qui peut empecher l'opperation de vertues.
Aliada à representação dos conceitos e obedecendo a um quadro compositivo semelhante, vemos em quatro trabalhos:
a) no primeiro, segundo e terceiro nível da superfície do papel elementos geométricos colocados lado a lado compondo um diagrama cromático, região depositária das cores utilizada nas áreas restantes do desenho.
b) duas seções superiores dividindo a folha ao meio, de um lado a tipografia e do outro as figuras representadas predominantemente pelo traço contorno dos objetos.
c) Uma grade de paralelogramos em linhas unifica, no terceiro nível da superfície do papel, todo conjunto, sugerindo ao observador a unidade dos elementos.
Difere dos quatro primeiros um quinto desenho, espécie de 'coda' e assim denominado, nome retirado de um movimento de peça musical onde os elementos melódicos e harmônicos, de passagens anteriores da peça musical, são retomados e , de um certo modo, resumem e encerram o conjunto.
Nota: um dos desenhos faz parte do acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, tendo sido concebido para a capa de "Crônicas Italianas" do escritor francês Stendhal, em reedição pela Editora da Universidade.


 

Circosspezione
Desenhos
fragmentos de uma
composição de
2,50x3.00m

 

 

 


 

 

 

 

 

 
©Jizcom / www.arqbrasil.com.br  - O espaço da arquitetura brasileira